China pede prudência após envio americano de bombardeiro à Coreia

Pequim, 11 jan (EFE).- O governo chinês pediu nesta segunda-feira prudência e moderação diante da situação na península coreana, após os Estados Unidos enviarem um bombardeiro B-52 à área, em resposta ao recente teste nuclear da Coreia do Norte.

"Manter a paz e a estabilidade no nordeste da Ásia responde ao interesse comum, esperamos que todos os envolvidos atuem com moderação e prudência e evitem elevar as tensões", disse hoje Hong Lei, porta-voz do ministério de Relações Exteriores da China.

As declarações foram uma alusão à ação dos Estados Unidos de responder ao desafio atômico norte-coreano com o desdobramento de um bombardeiro equipado com mísseis nucleares, que sobrevoou o espaço aéreo sul-coreano no domingo.

O porta-voz chinês explicou hoje em entrevista coletiva que a China gostaria de trabalhar com todas as partes para manter a comunicação e retomar o processo de negociações sobre o programa nuclear norte-coreano "o mais rápido possível".

"Todas as partes deveriam realizar esforços conjuntos para evitar que aumentem as tensões, porque não é bom para ninguém", avaliou.

Pequim, principal parceiro da Coreia do Norte, acompanha "muito de perto" a situação na península, e hoje voltou a manifestar sua oposição ao teste nuclear realizado na quarta-feira por Pyongyang.

O governo norte-coreano afirma ter conseguido detonar uma bomba de hidrogênio, apesar de alguns analistas desconfiarem da veracidade deste teste.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos