Morre aos 69 anos o lendário músico britânico David Bowie

Londres, 11 jan (EFE).- O lendário músico britânico David Bowie, autor de clássicos como "Starman" e "Space Oddity", morreu aos 69 anos de câncer, informa nesta segunda-feira sua página do Facebook.

Segundo esta mensagem, o artista, que popularizou o "glam rock" nos anos 70 e 80, morreu neste domingo "serenamente, rodeado de sua família, após uma valente batalha de 18 meses contra o câncer".

"Embora muitos de vocêsa vão compartilhar conosco esta perda, pedimos respeito à privacidade da família durante o luto", acrescentou a nota, à qual também se dirigia o Twitter oficial de Bowie.

Seu filho, o cineasta Duncan Jones, confirmou a notícia na rede social.

"Lamento muito dizer que é verdade. Estarei desligado por um tempo. Muito amor para todos", escreveu.

O cantor e multi-instrumentalista, conhecido por sua imagem andrógina e enigmática sobretudo em sua época de maior sucesso, lançou ao mercado seu último disco na sexta-feira passada, coincidindo com seu 69º aniversário.

Às véspera de lançar "Blackstar", seu 25º álbum de estúdio, apresentou o vídeo musical do tema "Lazarus", um inquietante clipe de quatro minutos de duração no qual Bowie aparece com os olhos vendados, levitando na cama de um hospital psiquiátrico.

Este último trabalho, que contém apenas sete canções, foi bem recebido pela crítica no Reino Unido.

Durante anos houve nos círculos musicais rumores sobre a saúde do cantor, muito reservado com sua vida pessoal e que fazia poucas aparições públicas.

Seu último show ao vivo foi uma atuação com fins beneficentes em Nova York em 2006.

Bowie ficou famoso em 1972, com "The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars", e não só por suas letras misteriosas e eletrizantes, mas por sua imagem tão espetacular como ambígua.

Seus grandes sucessos, transformados em clássicos da música e referências de culto, incluem também "LeT's Dance", "Heroes", "Under Pressure", "Rebel, Rebel", "Life on Mars" e "Suffragette City".

O Museu Victoria & Albert de Londres dedicou em 2013 a Bowie, que durante sua carreira também foi ator, uma exposição que foi uma das mais bem-sucedidas de sua história.

Um ano depois, em novembro de 2014, Bowie comemorou meio século de carreira com "Nothing Has Changed", uma ambiciosa antologia que refletia a diversidade de rostos que cultivou em sua vida.

A publicação foi complementada com a estreia no Reino Unido do filme "David Bowie Is", um documentário em torno da exposição sobre o artista no Victoria & Albert.

Nascido no bairro londrino de Brixton em 1947, o músico foi casado duas vezes, e teve dois filhos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos