Turquia oferecerá visto de trabalho a sírios para reduzir migração a Europa

Ancara, 11 jan (EFE).- A Turquia planeja oferecer permissão de trabalho aos imigrantes sírios como medida para reduzir o fluxo de migração ilegal em direção à Europa, disse nesta segunda-feira o ministro de Relações Exteriores turco, Volkan Bozkir.

"Estamos tentando reduzir a pressão da migração ilegal, dando aos sírios na Turquia visto de trabalho", indicou Bozkir depois de se reunir em Ancara com o primeiro vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, segundo o jornal "Hürriyet".

A Turquia, que aspira entrar na União Europa (UE), montou um plano de ação conjunta em novembro, pelo qual a Turquia tomaria medidas para conter a chegada de refugiados sírios rumo a Europa, em troca de receber 3 bilhões de euros (R$ 13 bilhões) para financiar esse amparo.

Por isso, o governo turco esteve examinando planos para permitir aos sírios ganhar a vida no país.

Segundo o ministro, as autoridades turcas interceptaram ano passado 500 imigrantes por dia que tentavam atravessar da Turquia à Europa.

O ministro explicou que o governo turco estava planejando oferecer a licença de trabalho aos refugiados sírios para que não tenham a pressão de seguir viagem.

Embora a Turquia ofereça aos sírios estadia indefinida e atenção básica de saúde, não dá status legal de refugiado, nem os permite trabalhar legalmente, nem autoriza que seus filhos estudem normalmente no sistema turco, e só oferece cursos temporários ou colégios específicos.

A falta de perspectiva de futuro para seus filhos é uma das principais razões apresentadas pelos refugiados que vão para a UE, onde poderiam solicitar asilo oficialmente.

Timmermans disse na semana passada que o número de sírios que chegam à Europa desde a Turquia é muito alto e que a União Europeia não está satisfeita com as medidas adotadas pelo governo turco até agora.

Mais de um milhão de refugiados chegou à Europa em 2015, fugindo da guerra e dos conflitos em países do Oriente Médio e da Ásia, a maioria deles fazendo o trajeto pela Turquia até a costa da Grécia.

Bozkir já havia dito ano passado que uma iniciativa estava sendo preparada para dar visto de trabalho a mais de dois milhões de imigrantes sírios na Turquia.

A taxa de desemprego turca está ao redor de 10%, e centenas de milhares de sírios e outros estrangeiros trabalham ilegalmente recebendo baixos salários.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos