Maioria das vítimas do atentado de Istambul é estrangeira

Istambul, 12 jan (EFE).- A maior parte das vítimas do atentado de Istambul, que deixou nesta terça-feira dez mortos e 15 feridos, é formada por cidadãos estrangeiros, confirmou o vice-primeiro-ministro turco, Numan Kurtulmus.

Kurtulmus disse que entre os 15 feridos há dois em estado crítico e acrescentou que o responsável de atentado suicida é uma pessoa de origem síria que nasceu em 1988, embora não tenha dado mais detalhes sobre sua identidade.

Pouco antes, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, já tinha confirmado que entre os mortos havia estrangeiros e disse que em breve divulgaria suas nacionalidades.

Por enquanto, os meios de comunicação turcos falam que há nove alemães e um norueguês entre os feridos, enquanto a Embaixada do Peru em Ancara confirmou à Agência Efe que um cidadão deste país também está ferido.

O Ministério das Relações Exteriores da Espanha não tem constância "por enquanto" que haja cidadãos deste país afetados pela explosão.

O governo alemão pediu que seus cidadãos que estão em Istambul evitem as concentrações em lugares públicos e diante das atrações turísticas.

A explosão aconteceu na esplanada da Mesquita Azul, zona onde há outros monumentos turísticos como Santa Sofia e o palácio de Topkapi.

Istambul recebe por ano quase 10 milhões de turistas.

A Associação de Turismo de Sultanahmet apontou que é um grande golpe para o turismo de toda a região, pois "há 7 mil hotéis nesta zona".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos