Merkel convoca conselho de ministros extraordinário após atentado em Istambul

Berlim, 12 jan (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, convocou nesta terça-feira um conselho de ministros extraordinário para informar ao gabinete do atentado de Istambul, onde morreram pelo menos oito cidadãos alemães.

"O terrorismo internacional escolhe de maneiras distintas os locais de seus atentados, mas seu objetivo é sempre o mesmo: nossas vidas livres em sociedades livres", afirmou Merkel em uma declaração institucional.

Os terroristas, continuou, "são inimigos de todas as pessoas livres, de toda a humanidade", seja na Síria, na Turquia, na França ou na Alemanha, mas "essa liberdade e a decisão de combater esses terroristas junto a nossos aliados internacionais se imporá".

Como já tinha antecipado seu ministro das Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, Merkel confirmou que pelo menos oito alemães morreram no atentado de Istambul, cometido segundo as autoridades turcas por um terrorista suicida de origem síria pertencente ao grupo Estado Islâmico.

Merkel explicou que tanto o primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, como o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, lhe transmitiram hoje por telefone os pêsames de toda Turquia pelos alemães assassinados e lhe informaram dos detalhes da investigação.

A chanceler garantiu aos familiares das vítimas que "não estão sozinhos" e lhes desejou força para superar "esta difícil prova", e se mostrou confiante em que os feridos no atentado, entre eles pelo menos nove alemães, possam recuperar-se em breve.

Merkel teve também palavras de lembrança para o povo turco, alvo frequente dos terroristas, e assegurou que a Alemanha está "unida a ele na solidariedade".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos