Presidente turco diz que ataque de Istambul foi atentado suicida

Ancara, 12 jan (EFE).- O atentado desta terça-feira em Istambul, no qual dez pessoas morreram e 15 ficarão feridas, foi obra de um "terrorista suicida de origem síria", anunciou o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

"Condeno o ataque, que, conforme o determinado, foi um ataque de um terrorista suicida de origem síria", disse o chefe do Estado, que confirmou que entre as vítimas há estrangeiros.

De acordo com Erdogan, em breve será possível informar a nacionalidade dos falecidos.

Até agora, a imprensa turca fala que foram dois turcos, seis alemães, um norueguês e um peruano os feridos na explosão que aconteceu em Sultanahmet, a região mais turística de Istambul, onde fica, por exemplo, a Basílica de Santa Sofia e a Mesquita Azul.

"Expresso minhas condolências pelos mortos e desejo uma rápida recuperação aos feridos", disse o presidente turco.

Erdogan afirmou que o ataque de hoje mostra mais uma vez que é preciso "estar unidos contra o terror".

"A Turquia é o primeiro alvo de todas as organizações terroristas que atuam na região porque a Turquia luta contra elas de forma decidida", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos