Reportagem da Record ganha Prêmio Rei da Espanha de Televisão

Madri, 12 jan (EFE).- A reportagem "Kalungas: as eternas escravas", sobre a exploração sexual de mulheres, transmitida pela Rede Record, ganhou nesta terça-feira o Prêmio de Jornalismo Rei da Espanha na categoria de Televisão.

Dirigida por Marcelo Magalhães, a reportagem premiada foi transmitida em 15 de junho de 2015 no programa "Repórter Record Investigação" e conta com testemunhos de pessoas que permitem explicar que na região de Quilombo Kalun, a 320 quilômetros de Brasília, as jovens da tribo Kalunga são forçadas a trabalhar e a praticar sexo.

O júri da XXXIII edição dos Prêmios Rei da Espanha, convocado anualmente pela Agência EFE e a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), elegeu por unanimidade como ganhador este trabalho entre os 43 apresentados na categoria de Televisão.

Em sua ata, o júri avaliou a elegância da linguagem visual e a capacidade de resumir múltiplos problemas sociais em uma reportagem e destacou que a denúncia colocada pelo programa foi recolhida pelas instituições políticas brasileiras, que pediram ao governo de Goiás que tome providências.

O prêmio na categoria de Televisão está dotado com 6 mil euros e uma estátua em bronze do artista Joaquín Vaquero Turcios.

Os Prêmios Internacionais de Jornalismo Rei da Espanha são patrocinados pelo OHL, grupo internacional de concessões e construção.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos