Ex-presidente do governo da Catalunha renuncia ao cargo de deputado

Barcelona, 13 jan (EFE).- O ex-presidente do governo da Catalunha e até poucos dias atrás principal candidato à reeleição, Artus Mas, renunciou nesta quarta-feira ao posto de deputado regional em pleno processo separatista em relação à Espanha.

Mas perdeu a liderança do governo catalão no último sábado para Carles Puigdemont, eleito após um acordo entre a coalizão "Junts pel Sí", formada por vários grupos políticos, e o partido de esquerda radical Candidatura de Unidade Popular (CUP).

Esse pacto, firmado nos últimos instantes entre os grupos que defendem o processo independentista da Catalunha, evitou a convocação de novas eleições regionais após meses de fracassadas negociações. Até então, o principal empecilho era o próprio Mas, candidato da "Junts pel Sí", e rejeitado pela CUP por seu envolvimento em casos de corrupção e por uma política de cortes sociais.

Com a renúncia, Mas perde o direito ao foro privilegiado e poderá ser julgado pelos tribunais regionais. Na Espanha, assim como no Brasil, os políticos no exercício do garo têm o benefício de só serem julgados pela Corte Suprema.

O ex-presidente regional é investigado pela organização de uma consulta independentista da Catalunha no dia 9 de novembro de 2014, considerada cmo ilegal pelo governo da Espanha.

Mas foi presidente do governo catalão de dezembro de 2010 até o último sábado. Ele ainda mantém o cargo de líder da Convergência Democrática da Catalunha, partido que governou a região através de coalizões de 1980 até 2003.

O partido de Mas foi acusado nos últimos anos de corrupção por cobrança de comissões nas concessões de obras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos