Obama diz que é preciso reduzir a "influência" do dinheiro na política

Washington, 12 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou nesta terça-feira, no último discurso de seu mandato sobre o Estado da União, que é preciso reduzir a "influência" do dinheiro na política para que "um punhado de famílias e interesses ocultos" não possam financiar as eleições.

"Se nos rendermos agora, estaremos abandonando um futuro melhor. Aqueles que têm dinheiro e poder ganharão mais controle em decisões que podem mandar um jovem soldado à guerra ou permitir outro desastre econômico, ou retroceder nos direitos de igualdade que gerações de americanos lutaram para conseguir", frisou Obama.

"Temos que fazer com que votar seja mais fácil, não mais difícil, e modernizar as votações adequando-as a como vivemos hoje em dia. Ao longo deste ano, pretendo viajar pelo país para pressionar em favor das reformas para este fim", apontou.

Obama também pediu o fim da "prática de demarcar os distritos do Congresso para que os políticos possam escolher seus eleitores e não o contrário", em uma alusão ao "gerrymandering", como é chamada a manipulação de distritos para favorecer a eleição de um legislador de um partido determinado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos