Obama pede o fim do embargo a Cuba porque "a Guerra Fria terminou"

Washington, 12 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta terça-feira ao Congresso americano que reconheça que "a Guerra Fria terminou" e suspenda o embargo comercial a Cuba, agora que os dois antigos inimigos restabeleceram suas relações diplomáticas.

"Vocês querem consolidar nossa liderança e credibilidade no continente? Reconheçam que a Guerra Fria terminou. Suspendam o embargo", disse Obama durante o último discurso de sua presidência sobre o Estado da União no Congresso.

O presidente, que ainda tem mais um ano de mandato, lembrou aos legisladores que os mais de 50 anos de política americana para isolar Cuba "não conseguiram promover a democracia", e deterioraram a imagem dos Estados Unidos na América Latina.

"Por isso restauramos as relações diplomáticas, abrimos a porta para as viagens e o comércio, e tomamos uma posição para melhorar a vida do povo cubano", acrescentou Obama.

Esta é a segunda vez consecutiva em que Obama pede o fim do embargo a Cuba em seu discurso anual no Congresso, dado que no ano passado o presidente já havia pedido ao Legislativo que começasse a suspender essa política.

No entanto, Obama não chegou a pedir ao Congresso que suspendesse o embargo antes que ele deixe o poder dentro de um ano, algo que a oposição republicana, que controla as duas câmaras do Capitólio, não parece inclinada a fazer.

Um ano depois do histórico anúncio de normalização das relações com Cuba, o governo dos Estados Unidos espera agora mais ações por parte do regime cubano para programar uma possível visita de Obama à ilha este ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos