Rússia confirma detenção de três russos na Turquia após atentado em Istambul

Moscou, 13 jan (EFE).- A Rússia confirmou nesta quarta-feira a prisão na Turquia de três cidadãos russos após o atentado de ontem em Istambul, mas não detalhou os motivos das autoridades turcas, que acusam os detidos de estarem ligados ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

"Confirmamos a detenção de três cidadãos da Federação da Rússia. As causas de sua detenção estão sendo confirmadas", disse à agência oficial russa "RIA Novosti" o cônsul geral da Rússia em Antalya, Aleksandr Tolstopiatenko.

Segundo a agência turca "Dogan", os três russos foram detidos em Antalya, no litoral mediterrâneo da Turquia, suspeitos de terem cooperado com o EI no atentado suicida que deixou ontem 10 turistas mortos em Istambul.

A polícia turca deteve 65 pessoas dentro da operação antiterrorista lançada após o atentado, entre eles 15 sírios.

As relações entre Rússia e Turquia passam por um de seus piores momentos das últimas décadas depois de dois caças turcos derrubarem um bombardeiro russo que, segundo a Turquia, tinha invadido seu espaço aéreo.

Após o incidente, o presidente russo, Vladimir Putin, acusou a Turquia, e particularmente seu presidente, Recep Tayyip Erdogan, de financiar os jihadistas através da compra de petróleo extraído das áreas do 'califado', e aprovou sanções econômicas contra o que era até então um de seus parceiros comerciais mais privilegiados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos