Tripulantes de navios americanos detidos no Irã estão "sãos e salvos"

Em Teerã

  • AFP/ US NAVY/ US Navy photo by Mass Communication Specialist 2nd Class Zane Ecklun

    Tipo de embarcação da Marinha americana semelhante à apreendida pelo Irã

    Tipo de embarcação da Marinha americana semelhante à apreendida pelo Irã

Os dez tripulantes dos dois navios militares dos Estados Unidos que foram detidos em águas territoriais do Irã se encontram "sãos e salvos" na república islâmica, onde serão tratados "bem e de acordo com as leis islâmicas", informaram nesta quarta-feira (13) fontes oficiais.

Porta-vozes da Guarda Revolucionária do Irã, o corpo encarregado da segurança nas águas do Golfo Pérsico, informaram à agência oficial "Irna" que os tripulantes se encontram na ilha de Farsi, localizada a meio caminho entre a costa no golfo da Arábia Saudita e o território iraniano, onde aconteceu o incidente.

Segundo as fontes, a detenção das embarcações americanas aconteceu ontem, às 16h30 locais (11 de Brasília) quando as mesmas entraram em águas iranianas nas cercanias da ilha de Farsi, onde o Irã mantém uma importante base naval.

Os dez tripulantes, nove homens e uma mulher, foram levados a terra na ilha de Farsi, onde se encontram atualmente.

Além disso, as mesmas fontes indicaram que, durante o incidente, o porta-aviões "USS Harry S. Truman" se encontrava muito perto do local, ao sudeste da ilha, enquanto o porta-aviões francês Charles de Gaulle também patrulhava a região.

No início da manhã de hoje, a Guarda Revolucionária confirmou que mantém sob custódia os dois navios de guerra dos EUA, e denunciou que os mesmos entraram ilegalmente nas águas territoriais do país persa.

Fontes do Pentágono informaram ontem à noite à Agência Efe que dois navios da marinha americana que se deslocavam pelo Golfo Pérsico foram detidos pelo Irã e que dez tripulantes foram capturados "momentaneamente".

"Hoje perdemos contato com duas embarcações americanas que faziam a rota entre o Kuwait e o Bahrein", explicou essa fonte.

"Fizemos contato com as autoridades iranianas, que nos garantiram a segurança e a proteção de nosso pessoal. Recebemos garantias de que os tripulantes serão libertados imediatamente para seguir seu caminho", assinalou a fonte do Departamento de Defesa dos EUA.

Segundo a emissora "CNN", o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, ligou para o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, que lhe garantiu a libertação dos soldados americanos.

Em uma entrevista ao mesmo canal, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, assegurou que o governo americano recebeu garantias de que os tripulantes de ambas as embarcações, que aparentemente entraram em águas territoriais iranianas, poderão seguir seu caminho.

As águas do Golfo Pérsico, especialmente no Estreito de Ormuz, estão entre as mais transitadas do mundo e obrigam a passagem por corredores bem definidos de navios de transporte e embarcações militares de nações rivais.

Os Estados Unidos têm no emirado do Catar e no Kuwait importantes bases militares e centros de operações.

Recentemente, o Pentágono se queixou pelas provocações iranianas na região, como o lançamento de um foguete no final de dezembro próximo do porta-aviões americano "USS Harry S. Truman".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos