Vaticano recebe 2ª família de refugiados: uma mulher eritreia e 3 filhos

Cidade do Vaticano, 14 jan (EFE).- A segunda família acolhida pelo Vaticano, depois que o papa Francisco pediu às paróquias para elas receberem os refugiados, é composta de uma mulher eritreia e seus três filhos, um deles de apenas dois meses.

O Vaticano informou nesta quinta-feira que ela veio da Noruega, onde o filho mais novo nasceu, e onde não pôde permanecer já que sua chegada foi registrada na Itália, como indicam os Acordos de Dublin sobre a imigração na União Europeia.

A mãe e as crianças estão em um apartamento propriedade da Igreja perto da Rua Gregorio VII, próxima à Basílica de São Pedro, e sua estadia dependerá da própria basílica. A mulher tem outros dois filhos que estão em um campo de refugiados na Etiópia e aguarda a chegada deles à Itália nas próximas semanas, informou a Comunidade de São Egídio, que está tratando do caso.

Após o pedido do pontífice, a paróquia de Santa Ana já tinha acolhido uma família síria, formada por pai, mãe e dois filhos. Esta família ganhou a oportunidade de conhecer Francisco em setembro do ano passado quando foram à Casa de Santa Marta, onde o pontífice mora.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos