Sean Penn afirma que sua entrevista com "Chapo" Guzmán foi um fracasso

Washington, 15 jan (EFE).- O ator americano Sean Penn afirmou que sua entrevista com o narcotraficante mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán, até então era foragido da justiça, "fracassou", já que não jogou luzes sobre o debate de fundo sobre a política sobre a guerra contra as drogas, que era sua intenção.

"Meu artigo fracassou. Deixe-me ser claro. Meu artigo fracassou ", disse Penn em entrevista ao programa "60 minutes" da CBS, que será exibido no domingo, que teve alguns trechos divulgados nesta sexta-feira.

O ator ressaltou que sua intenção era abrir o debate sobre o consumo e o tráfico de drogas, assim como os efeitos da guerra contra as drogas lançada pelos Estados Unidos e outros governos.

"Vamos pôr todo nosso esforço, esqueçamos da culpa, vamos por todo nosso esforço, nossa energia, todas nossos bilhões de dólares sobre o 'tipo mau', e daí o que acontece? Temos outra morte no dia seguinte da mesma maneira", indicou Penn.

Na entrevista, publicada na revista Rolling Stone, Chapo Guzmán ressaltou que "o narcotráfico não depende de uma só pessoa. Depende de muita gente. Se não houvesse consumo, não haveria vendas".

"Vamos ao que queremos no fundo. Todos queremos que este problema das drogas acabe. Somos os consumidores. Esteja ou não de acordo com Sean Penn, existe uma cumplicidade", afirmou.

O ator, ganhador de dois Oscar, disse que dá no mesmo se se está "na direita moral ou na extrema esquerda, a verdade é que muitos de nossos filhos estão usando drogas".

"E quanto tempo passamos pensando nisso na última semana, desde que saiu o artigo falando disto. 1%? Acho (que) seria generoso", ressaltou Penn.

A revista Rolling Stone publicou no fim de semana a entrevista que o ator americano fez com o líder do Cartel de Sinaloa no início de outubro, quando Chapo ainda estava foragido.

O artigo de Penn foi divulgado pouco depois de Guzmán ser capturado, em 8 de janeiro na cidade de Los Mochis, em seu estado natal de Sinaloa, e levado à prisão de onde se escapou pela segunda vez há seis meses.

Desde então, o ator tinha mantido o silêncio sobre as circunstâncias do encontro com o narcotraficante, em que esteve acompanhado da atriz mexicana Kate del Castillo.

Penn também negou que sua entrevista com o narcotraficante tenha facilitado sua captura pelas autoridades mexicanas, como disseram alguns membro do governo mexicano, e qualificou isso de "mito".

Mas, no entanto, acredita que as autoridades mexicanas ficaram "claramente muito humilhadas por alguém tê-lo encontrado antes que eles. Não somos mais inteligentes que o DEA (a agência antidrogas dos EUA) ou a inteligência mexicana. Tínhamos um contato graças a termos sido capazes de conseguir um convite".

Também disse não ter sentido medo por sua vida, e que não pensou que poderia se tornar alvo potencial do Cartel de Sinaloa. EFE

afs/cd

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos