Deputada do Parlasur é detida na Argentina por "instigar" o crime

Buenos Aires, 16 jan (EFE).- A deputada do Parlasur e dirigente social kirchnerista Milagro Sala foi detida neste sábado acusada de "instigação a cometer delitos e tumultos" por causa do acampamento contra o governo provincial de Jujuy (norte) iniciado há mais de um mês.

"Neste momento a Polícia de Gerardo Morales está me detendo, isto é como na ditadura", informou Milagro, líder da organização Tupac Amaru, através de sua conta na rede social Twitter.

O ministro de Segurança de Jujuy, Ekel Meyer, informou à imprensa que a detenção foi por ordem judicial após a denúncia apresentada pelo governo provincial no dia 14 de dezembro.

"O acampamento continua e a comissão do crime segue", advertiu Meyer, antes de voltar a exigir a retirada das organizações que protestam no centro de Jujuy contra as mudanças feitas pelo governo sobre a distribuição de subsídios a cooperativas.

O governador de Jujuy, Gerardo Morales, da governista frente conservadora Mudemos, garantiu que por trás do acampamento "há uma atitude destituinte".

Morales antecipou que apresentarão uma denúncia penal contra a dirigente do Tupac Amaru pelo "roubo de 29 milhões de pesos do Estado".

"Tirou o dinheiro do Estado e dos pobres", acrescentou.

Em sinal de protesto, a deputada do Parlasur da Frente para a Vitória (Fpv) iniciou uma greve de fome na prisão onde está detida, informou seu advogado, Luis Paz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos