ONU condena "atroz" ataque terrorista em Burkina Fasso

Nações Unidas, 16 jan (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou neste sábado o "atroz" ataque terrorista ocorrido na capital de Burkina Fasso, Ouagadougou, e pediu às autoridades do país que façam todo o possível para levar os responsáveis perante a Justiça.

Em comunicado, Ban transferiu suas "mais profundas condolências" às famílias das vítimas e ao povo e ao governo de Burkina Fasso, além de desejar uma rápida recuperação aos feridos.

O secretário-geral da ONU reiterou o total apoio das Nações Unidas às autoridades de Burkina Fasso e expressou sua solidariedade ao país e à região em sua luta contra o terrorismo.

Além disso, instou as autoridades a fazer "todo o possível para levar aos responsáveis dos ataques rapidamente perante a Justiça".

Pelo menos 26 pessoas de 18 nacionalidades diferentes foram assassinadas por membros do grupo jihadista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) que tomaram o hotel Splendid de Ouagadougou.

O estabelecimento, situado no distrito financeiro frequentado por ocidentais e funcionários da ONU, foi tomado ontem à noite por um comando da AQMI, que detonou um carro-bomba na entrada do prédio e depois começou a disparar de forma indiscriminada contra clientes e trabalhadores do hotel.

A AQMI também reivindicou no último dia 20 de novembro o ataque contra o hotel Radisson Blu, um conhecido estabelecimento entre a comunidade expatriada de Bamaco, capital do Mali, que causou a morte de 19 pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos