Reféns são resgatados de hotel tomado por jihadistas em Burkina Fasso

Ouagadogou, 16 jan (EFE).- Aproximadamente 30 reféns, entre eles o ministro de Função Pública de Burkina Fasso, Clément Sawadogo, foram resgatados neste sábado do hotel Splendid em Ouagadogou, a capital desse país africano, que permanece tomado desde a noite de ontem por um grupo de jihadistas, informaram fontes do governo burquinês.

A operação militar, que começou há mais de duas horas com a colaboração de tropas francesas e de agentes do serviço de inteligência americano, continua em andamento.

O exército está tentando pôr fim ao ataque iniciado ontem por um comando do grupo jihadista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) contra o hotel, que fica no distrito financeiro da capital e é habitualmente frequentado por estrangeiros ocidentais e funcionários da ONU.

Por volta das 20h locais (18h de Brasília), os terroristas incendiaram vários veículos na porta do hotel, o que, segundo algumas testemunhas, poderia se tratar de dois carros-bomba, e entraram atirando no local. Em seguida, os terroristas se entrincheiraram no interior do estabelecimento com dezenas de reféns.

Apenas nessa primeira ação, pelo menos 20 pessoas morreram e outras 33 ficaram feridas, segundo a imprensa local.

Esse mesmo grupo terrorista reivindicou a autoria do ataque contra o hotel Radisson Blu em Bamaco, a capital do Mali, em 20 de novembro do ano passado, que causou a morte de 19 pessoas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos