Suíça confirma morte de 2 cidadãos suíços em atentados em Burkina Fasso

Genebra, 16 jan (EFE).- Dois suíços estão entre os mortos nos atentados terroristas ocorridos ontem à noite em Ouagadogou, capital de Burkina Fasso, e que foram realizados pelo grupo jihadista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI), informou neste sábado o governo da Suíça.

O Ministério de Relações Exteriores suíço confirmou hoje que os dois suíços mortos se encontravam em um restaurante que foi inicialmente atacado pelos terroristas, que depois tomaram um hotel próximo frequentado por estrangeiros ocidentais.

Os ataques deixaram pelo menos 26 mortos e 50 feridos, segundo a apuração das autoridades locais.

A Suíça condenou com firmeza esses atentados e transmitiu suas condolências aos familiares das vítimas.

"Condenamos este ato terrorista com a maior firmeza. Agradecemos às autoridades do país que intervieram para pôr fim a esses atos de violência e pedimos que se faça todo o possível para encontrar e julgar seus autores", disse o ministro das Relações Exteriores da Suíça, Didier Burkhalter.

As autoridades indicaram que não se oferecerá informação sobre a identidade das vítimas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos