Suíça serviu de "acelerador" para troca de presos entre Irã e EUA

Teerã, 16 jan (EFE).- O governo da Suíça teve um "papel positivo" como "acelerador" do acordo que permitiu a troca de quatro prisioneiros americanos no Irã por sete iranianos presos nos Estados Unidos, afirmou neste sábado o embaixador iraniano nas Nações Unidas, Gholam-Ali Koshru.

Em declarações à emissora de televisão pública iraniana, o diplomata ressaltou o papel "mediador" da Suíça nas negociações realizadas por ambas partes durante um ano e que derivaram na troca de presos, entre os quais se encontra o jornalista iraniano-americano do "Washington Post", Jason Rezaian, condenado por espionagem em Teerã.

"No passado altas autoridades dos EUA tinham pedido assistência às altas autoridades iranianas para a libertação dos prisioneiros, e naturalmente o governo suíço, como acelerador, teve um papel positivo", disse o diplomata.

Desde que, em 1980, Irã e Estados Unidos romperam suas relações diplomáticas, a Suíça é a encarregada de zelar pelos interesses americanos em Teerã.

O diplomata também assinalou que os sete prisioneiros iranianos nos EUA, cuja libertação já está em andamento, foram presos por violar as sanções econômicas impostas sobre o Irã por Washington.

Esta troca de prisioneiros, que o Irã qualificou oficialmente como um fato realizado "por interesses do regime" e os EUA como uma troca humanitária, aconteceu enquanto em Viena ambos países avaliam os avanços do acordo nuclear.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos