Diretor de AIEA viaja hoje ao Irã para falar sobre verificação nuclear

Viena, 17 jan (EFE).- O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, viaja neste domingo a Teerã, onde se reunirá com o presidente iraniano, Hassan Rohani, e o responsável pelo programa nuclear do país, Ali Akbar Salehi, informou a agência nuclear da ONU em comunicado.

"As discussões estarão focadas no papel da AIEA em verificar e supervisionar os compromissos nucleares sob o Plano Integral de Ação Conjunta (JCPOA)", assinala a nota.

Amano tinha anunciado ontem à noite que o Irã cumpriu todas as exigências do JCPOA, o acordo multilateral nuclear pactuado em julho do ano passado com o G5+1 (membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha).

O JCPOA estipula uma série de limitações ao programa nuclear iraniano, como uma redução substancial de sua capacidade de enriquecer urânio e de suas reservas acumuladas desse material.

Segundo o acordo, a AIEA deverá verificar e avaliar o cumprimento em 18 instalações nucleares e outros nove lugares na República Islâmica.

Para isso, a agência dobrou o número de inspetores e pessoal especializado no Irã e em Viena, sua sede central, e obteve mais direitos e acesso a lugares, segundo o chamado "protocolo adicional", um anexo ao acordo de salvaguardas (controles) que o Irã mantém com a AIEA desde 1974.

Para poder garantir uma supervisão permanente no Irã, a AIEA disporá de nova tecnologia de alta gama, incluídas câmaras de vigilância, que funcionarão 24 horas pelos 365 dias do ano.

O número de imagens que a AIEA por dia nas instalações iranianas aumentará em 90%, e o tempo que seus inspetores poderão vigiar instalações dobrará.

A AIEA destacou um inovador método, que a permite analisar "online" e rapidamente os testes ambientais para comprovar que o Irã não enriqueceu urânio acima dos 3,67% de pureza, o máximo que o JCPOA permite.

Este e outros sofisticados equipamentos, todos testados pela AIEA e já em funcionamento no Irã, foram instalados durante a fase preparatória para o chamado "Dia de Implementação" do JCPOA, declarado ontem à noite.

Assim, Estados Unidos e União Europeia (UE) puderam eliminar nesta madrugada as sanções, comerciais, tecnológicas e diplomáticas, que estavam relacionadas ao programa nuclear iraniano.

Em declaração divulgada hoje, Rohani reagiu com alegria e satisfação ao início de fato do JCPOA e destacou que o Irã manteve sua "dignidade e força durante as longas, profissionais e complicadas negociações" que culmiraram neste acordo.

O objetivo do JCPOA, negociado durante 18 meses pelo Irã com o Grupo 5+1 (EUA, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha) tem como objetivo impedir que a República Islâmica tenha capacidade de construir armas nucleares nos próximos 10 a 25 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos