EUA anunciam novas sanções contra Irã por seu programa de mísseis balísticos

Washington, 17 jan (EFE).- O governo dos Estados Unidos anunciou novas sanções contra 11 indivíduos e empresas do Irã em relação com o programa iraniano de desenvolvimento de mísseis balísticos, informou neste domingo o Departamento do Tesouro.

O anúncio das novas sanções acontece um dia depois de o presidente dos EUA, Barack Obama, ter assinado a ordem de suspensão das sanções atômicas contra o Irã em consonância com a entrada em vigor do acordo sobre o programa nuclear iraniano.

As novas sanções são uma resposta aos testes efetuados pelas autoridades do Irã com mísseis balísticos de precisão em outubro do ano passado, em violação das proibições da ONU.

Em declaração na Casa Branca, o presidente Obama se referiu a estas novas sanções e disse que, apesar do começo da aplicação do acordo com o Irã, os EUA seguirão "obrigando com determinação" que o Irã cumpra seus compromissos internacionais.

As sanções congelam as posses que essas 11 empresas ou indivíduos possam ter em território americano e lhes impedirá de utilizar o sistema financeiro dos EUA em suas transações.

"O programa de mísseis balísticos do Irã representa uma ameaça significativa à segurança regional e mundial, e seguirá sendo alvo de sanções internacionais", declarou o subsecretário do Tesouro para Questões de Terrorismo, Adam Szubin, em comunicado.

"Deixamos claro que os Estados Unidos pressionarão com veemência a imposição de sanções contra as atividades do Irã que estejam fora do Plano de Ação Conjunto, incluindo as relacionadas com seu apoio ao terrorismo, à desestabilização regional, aos abusos de direitos humanos e ao programa de mísseis balísticos"", acrescentou.

Obama defendeu hoje o recém-aplicado acordo internacional com o Irã para a suspensão de seu programa nuclear e disse que. com ele, "os Estados Unidos, a região e o mundo estarão mais seguros".

A suspensão das sanções, após o acordo internacional com o Irã para pôr fim a seu programa atômico, aconteceu uma vez que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou que as autoridades de Teerã estão cumprindo seus compromissos.

Dito compromisso foi alcançado em julho do ano passado entre Irã e o chamado Grupo 5+1 (EUA, França, China, Reino Unido, Rússia e Alemanha) e permite às autoridades persas dispor de US$ 100 bilhões em ativos que se encontravam bloqueados no mundo todo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos