Arábia Saudita acusa Irã de apoiar terrorismo e divulgar conflitos sectários

Riad, 19 jan (EFE).- O Ministério das Relações Exteriores da Arábia Saudita acusou nesta terça-feira o Irã de ser o país "que mais apoia o terrorismo no mundo" e de "divulgar os conflitos sectários" desde a Revolução Islâmica de 1979.

Em comunicado, Riad acusou Teerã de "violar as leis e os acordos internacionais, assim como os princípios morais, enquanto a Arábia Saudita manteve o autocontrole no período, apesar do sofrimento dos países da região pelas políticas agressoras do Irã".

A Arábia Saudita também afirmou na nota que "o princípio da política do Irã é exportar sua revolução, violar a soberania dos países e interferir em seus assuntos internos".

Além disso, acusou o governo iraniano de criar milícias no Iraque, Síria, Líbano e Iêmen, apoiando de forma contínua o terrorismo ao fornecer refúgios seguros em seu território e ao auxiliar a criação de células terroristas em alguns países árabes.

Na nota, a diplomacia saudita também acusa a República Islâmica de realizar ataques terroristas e assassinar opositores no exterior, além de atacar missões diplomáticas.

Arábia Saudita e Irã vivem uma recente tensão, que se expandiu para outros países do Oriente Médio, depois de Riad ter cortado relações diplomáticas com Teerã. A decisão ocorreu após os ataques ocorridos no início do mês contra duas sedes diplomáticas sauditas no Irã, provocados pela execução do clérigo xiita Nimr al Nimr na capital saudita.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos