Malásia reforça segurança nas fronteiras por ameaça terrorista

Bangcoc, 19 jan (EFE).- As autoridades da Malásia reforçaram nesta terça-feira a segurança e os controles em postos fronteiriços, aeroportos, estações de trem e portos como medidas de precaução diante de um possível atentado terrorista, informaram fontes oficiais.

O ministro do Transporte malaio, Liow Tiong Lai, disse que a segurança começou a ser incrementada em lugares públicos no final de 2015 por causa de informações de inteligência que indicavam um possível ataque na capital Kuala Lumpur, conforme publicou hoje o jornal "The Star".

O "Star" também relatou que o Departamento de Imigração intensificou o monitoramento dos movimentos de cidadãos malaios que viajam à Síria para se juntar ao Estado Islâmico (EI), grupo que assumiu a autoria do atentado da última quinta-feira na vizinha Indonésia.

Naquele ataque, oito pessoas morreram, incluídos os quatro terroristas que, segundo a polícia indonésia, tinham sua base na cidade de Solo, em Java Central, e agiram sob o comando de Bahrun Naeem, um cidadão indonésio que está na Síria.

O EI conta com cerca de 50 mil simpatizantes na Malásia, segundo Liow, que afirmou que essa informação é "preocupante".

O serviço de inteligência da Malásia estima que pelo menos 47 malaios estão no Oriente Médio após terem sido recrutados e treinados como milicianos e que outros 17 teriam morrido em ataques suicidas.

Desde a formação do EI, as autoridades detiveram cerca de 150 malaios por supostos vínculos com atividades terroristas, incluídos funcionários e membros das forças de segurança do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos