Milhares voltam às ruas de São Paulo contra alta de tarifas de transporte

São Paulo, 19 jan (EFE).- Milhares de pessoas se manifestaram nesta terça-feira em São Paulo de forma pacífica, pela quarta vez neste começo do ano, contra o aumento das tarifas do transporte público decretado em várias cidades do país.

O protesto de hoje, o quarto convocado pelo Movimento Passe Livre (MPL) apenas em janeiro, voltou a ter como objetivo protestar pela decisão das autoridades de aumentar as passagens do ônibus, do metrô e do trem metropolitano em São Paulo para R$ 3,80, uma alta de 8,57%.

Da mesma forma que na última manifestação, os participantes se dividiram em dois grupos: um que chegou até a prefeitura e outro que se deslocou até o edifício onde se encontram as dependências do governo estadual.

Em paralelo, cinco mil pessoas do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), segundo dados da organização, fizeram uma passeata na zona sul de São Paulo para respaldar as reivindicações do Movimento Passe Livre.

A Polícia Militar de São Paulo informou que dois manifestantes foram detidos por portar um martelo e atiradeiras e transferidos a uma delegação para prestar depoimento.

O MPL, o mesmo grupo que em 2013 iniciou a onda de grandes protestos que se espalharam pelo país, advertiu que não cessará com as manifestações até que as autoridades revoguem a decisão de subir o preço do transporte.

"Não sairemos das ruas até que o transporte seja tornado público", declarou o Movimento Passe Livre em um manifesto publicado nas redes sociais, no qual convocou uma nova marcha para a próxima quinta-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos