Tusk diz que União Europeia tem até março para controlar crise migratória

Estrasburgo (França), 19 jan (EFE).- O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse nesta terça-feira que a União Europeia tem até março para resolver a crise migratória e, caso contrário, as consequências serão graves, com colapso dos Acordos de Schengen, que estabelecem a livre circulação dentro da região.

"O Conselho Europeu de março será a data limite para vermos se a estratégia atual funciona. Se não, as consequências serão graves", afirmou Tusk no plenário do parlamento Europeu, em um debate sobre as conclusões da última cúpula de chefes de Estado e de governo da UE, realizada em dezembro do ano passado.

Tusk pediu que os países-membros do bloco apliquem a estratégia combinada e disse que a UE fracassará como comunidade política se não conseguir controlar suas fronteiras externas.

Já o presidente da Comissão Europeia (CE), Jean-Claude Juncker, fez um apelo à solidariedade e à unidade dos países para estabelecer uma gestão eficaz dos fluxos migratórios. Perto do Natal, por exemplo, mais de 2 mil refugiados entravam diariamente no continente, segundo dados da Agência Europeia de Fronteiras Exteriores (Frontex).

"Se temos uma fronteira comum, temos que lidar com ela juntos. A geração da internet não conhece fronteiras", concluiu Juncker.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos