Lançado na França livro sobre Julie Gayet, namorada não-oficial de Hollande

Paris, 20 jan (EFE).- O relacionamento entre o presidente da França, François Hollande, e a atriz Julie Gayet, nunca confirmado oficialmente, chega agora às livrarias em um volume de fofocas sobre o casal, assinado por Soazig Quéméner e François Aubel, que não revela nenhum segredo de Estado.

O volume, intitulado "Julie Gayet - Une intermittente à l'Elysée" (Julie Gayet - uma visita interminente no Elysée, em tradução livre), traz pequenas confidências sobre a vida do misterioso casal, como a presença da atriz no palácio presidencial ser habitual, especialmente nos fins-de-semana.

"Ele continuou visitando a casa de Julie e inclusive às vezes dorme ali", revelou uma pessoa próxima a eles para os autores do livro, que aborda uma relação que se tornou pública em janeiro de 2014, quando uma revista de celebridades divulgou o romance entre a atriz e o presidente francês, que era casado na época com a jornalista Valérie Trierweiler.

O novo livro diz que Gayet "lidou muito mal" com a repentina divulgação de seu relacionamento com Hollande, e que se sentiu "incapaz de enfrentar os meios de comunicação, foi muito duro para ela", acrescentou o livro, que diz que a atriz chegou inclusive a receber cartas com insultos e ameaças de morte.

"Seu pai, Brice, realmente temeu por ela", contou o livro, que afirma que a relação entre Hollande e Gayet "deixa os serviços de segurança do Palácio do Eliseu loucos".

A ex-primeira-dama, Valérie Trierweiler, que se separou após a manchete sobre o romance de Hollande com Gayet, publicou em 2014 "Merci pour ce moment" (Obrigada por este momento), um sucesso de vendas na França, sobre seus 18 meses no Palácio do Eliseu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos