Senado do Haiti atende oposição e aprova adiamento de eleições presidenciais

Porto Príncipe, 20 jan (EFE).- O Senado do Haiti aprovou nesta quarta-feira o adiamento das eleições presidenciais no país, marcadas para o próximo domingo, atendendo a um pedido da oposição e contrariando a posição defendida pelo governo.

A decisão foi anunciada após uma sessão de quase seis horas de duração. Do total, 15 senadores concordaram em mudar a data do pleito, enquanto outros cinco preferiram se abster.

O Senado também decidiu hoje criar uma comissão para investigar as diversas denúncias de "fraude" e "graves irregularidades" ocorridas durante o primeiro turno das eleições realizadas em 25 de outubro.

A votação ocorreu momentos depois que os parlamentares se reuniram no Palácio Nacional com o presidente do país, Michel Martelly, mas os detalhes desse encontro ainda não foram revelados.

A resolução do Senado haitiano, apesar de não ter caráter vinculativo, é vista como um sério empecilho para as intenções de Martelly de realizar as eleições.

A oposição também anunciou hoje que, a partir de sexta-feira, retomará os protestos nas ruas. Reunidos no denominado grupo G8, os partidos opositores advertiram que não vão interromper seus protestos até que o presidente Martelly renuncie e seja formado um governo de transição, que deverá organizar novas eleições no prazo máximo de 90 dias.

O candidato opositor Jude Celestin, que lidera o G8, anunciou oficialmente que não participará do segundo turno no próximo domingo e convocou a população a boicotar o pleito.

Celestin e o candidato governista Jovenel Moise foram os mais votados no primeiro turno e deveriam disputar o segundo, que estava previsto, originalmente, para o dia 27 de dezembro de 2015.

A lei eleitoral haitiana estabelece que se um dos candidatos ao segundo turno não se apresentar ao pleito, ele será substituído pelo terceiro concorrente mais votado, que foi Jean Charles Moise. No entanto, este também disse que não participará das votações.

Além disso, essa mesma lei determina que as eleições não poderão ocorrer se apenas um candidato se apresentar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos