Serviço secreto afegão prende membros do grupo Haqqani por ataque a produtora

Cabul, 22 jan (EFE).- Os serviços secretos do Afeganistão detiveram oito supostos membros da rede terrorista Haqqani que estariam ligados ao ataque suicida que deixou sete empregados de uma produtora audiovisual mortos na quarta-feira Cabul, informou o Diretório Nacional de Segurança do Afeganistão (NDS) nesta sexta-feira.

As detenções aconteceram no distrito de Bagrami, na província de Cabul, durante uma operação especial, informou o NDS.

"O grupo terrorista pertence à rede Haqqani, que planejou e iniciou o ataque", indicou a nota.

O atentado com bomba contra uma caminhonete de empregados da produtora Kaboora que trabalhava naquele momento para a rede de televisão "Tolo TV", foi reivindicado pelos talibãs, que acusaram este canal de odiar o Islã e desprezar a cultura afegã.

O ataque contra este meio de comunicação foi condenado pelas Nações Unidas, governos de vários países e organizações como a Anistia Internacional.

Os talibãs declararam em outubro do ano passado os canais de televisão afegãos "Tolo TV" e "TV1" e seus empregados "alvos militares legítimos", argumentando que eles atuam como "ferramentas de propaganda dos Estados Unidos e do governo afegão".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos