Talibãs participarão de conferência sobre conflito afegão no Catar

Cabul, 22 jan (EFE).- Os talibãs confirmaram nesta sexta-feira que participarão de uma conferência no Catar para buscar soluções ao conflito afegão, organizada pela prestigiada ONG Pugwash, mas que não contará com a presença de representantes do governo do Afeganistão.

"Membros do escritório político do Emirado Islâmico (como se denominam os talibãs) participarão de uma conferência convocada pela ONG internacional Pugwash na capital do Catar, Doha", indicou o porta-voz do grupo insurgente, Zabiullah Mujahid, em comunicado.

Representantes de outras partes do conflito, acadêmicos e indivíduos de terceiros países foram convidados ao evento, proposto após o início do Grupo a Quatro (G4, composto por Afeganistão, Paquistão, China e EUA) para retomar o processo de paz no país.

A reunião, que segundo Mujahid busca encontrar uma saída aos 14 anos de guerra no Afeganistão, e é a segunda organizada pela ONG Pugwash em menos de um ano, depois de um evento semelhante em maio de 2015, que precedeu a primeira reunião oficial entre os talibãs e o Executivo afegão.

Segundo o porta-voz do ministério de Relações Exteriores do Afeganistão, Ahmad Shakaib Mustaghni, desta vez recusaram o convite porque as autoridades "já estão discutindo o diálogo de paz" nas reuniões do G4.

O porta-voz destacou que, além disso, que os participantes da conferência participam em caráter pessoal, não institucional.

O membro do Alto Conselho para a Paz Afegão Mawlawi Shahzada Shahid afirmou à Efe que duas pessoas desse organismo que participaram do encontro de maioo também não irão sábado ao Catar.

"Não queremos perseguir um diálogo de paz em duas frentes. Como já estamos trabalhando no processo de paz com os talibãs nas reuniões do G4, participar de mais conferências de paz complicaria o assunto", asseverou.

Os talibãs e o governo afegão tiveram em julho no Paquistão sua primeira reunião oficial, mas o processo foi suspenso dias depois, pela divulgação da morte do fundador do movimento insurgente, mulá Omar, ocorrida mais de dois anos antes.

O G4 teve seu primeiro encontro em Islamabad em 11 de janeiro, e se reuniu pela segunda vez na segunda em Cabul, onde o governo afegão pediu que todos os grupos talibãs aceitem participar das conversas de paz colocadas pelo grupo.

Os talibãs, comandados agora pelo mulá Mansur, responderam que a iniciativa do diálogo de quatro lados não tem vontade de acabar de forma pacífica com a guerra no Afeganistão e que o diálogo de paz que propõe é uma tentativa de "enganar" o povo afegão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos