Guardas fronteiriços jordanianos matam 12 homens infiltrados desde a Síria

Guardas fronteiriços da Jordânia mataram neste domingo (24) 12 homens armados que tentavam se infiltrar no país através da fronteira com a Síria e que levavam dois milhões de pastilhas de droga, informaram as Forças Armadas em comunicado.

Segundo a nota, um total de 36 homens, alguns deles armados, tentaram atravessar a fronteira desde a Síria à Jordânia, e os soldados jordanianos intervieram para evitar.

"Após ter interagido com eles segundo os procedimentos estabelecidos e com todos os meios disponíveis, 12 foram mortos e vários ficaram feridos, enquanto o resto conseguiu fugir de novo para território sírio", explicou.

Além disso, o Exército detalhou no comunicado que os homens tratavam de introduzir na Jordânia dois milhões de pastilhas de droga, sem especificar o tipo da substância química e nem o valor da carga.

As Forças Armadas jordanianas costumam anunciar este tipo de operação já que é frequente que homens armados, traficantes de armas ou de drogas, ou rebeldes sírios, tratem de atravessar a fronteira do reino desde o país vizinho.

O incidente de hoje é um dos mais graves registrados recentemente, com o maior número de mortos nos últimos tempos.

As autoridades jordanianas aumentaram notavelmente a vigilância de suas fronteiras, tanto com a Síria como com o Iraque, principalmente pela presença de grupos armados radicais em ambos países, em primeiro lugar, o jihadista Estado Islâmico.

Ao mesmo tempo, a Jordânia hospeda um grande número de cidadãos sírios, com mais de 1,4 milhão de imigrantes ou refugiados que deixaram seu país devido ao conflito que ocorre há quase 5 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos