Segurança israelense mata menor palestina que teria tentado esfaqueá-lo

Jerusalém, 23 jan (EFE).- Uma adolescente palestina morreu neste sábado baleada por um segurança em uma colônia israelense na Cisjordânia e a quem, segundo a polícia de Israel, tinha tentado esfaquear.

Em comunicado, a polícia afirmou que o caso aconteceu no começo da manhã e que a menina, de 13 anos, correu em direção ao segurança, um civil que estava de serviço na entrada do assentamento de Anatot e que abriu fogo contra ela.

Pouco depois, os serviços de emergência que chegaram ao local certificaram a morte da menor.

Segundo a investigação preliminar, citada no comunicado, a adolescente teria tido uma discussão com sua família e deixou sua casa no povoado de Anata com uma faca.

O pai da menor, que foi detido por forças de segurança israelenses, partiu em sua busca e chegou ao lugar do acontecimento pouco depois da morte da jovem.

O incidente ocorreu em meio a uma onda de violência vivida na região desde outubro e que já deixou 161 palestinos mortos, em sua maioria pessoas que tentaram ou teriam tentado esfaquear israelenses, e o restante em confrontos com forças de segurança. Também foram mortos 26 israelenses e dois estrangeiros, vítimas de ataques realizados por palestinos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos