Tempestade de neve na costa leste dos EUA provoca pelo menos 18 mortes

Washington, 23 jan (EFE).- A grande tempestade de neve e os fortes ventos que paralisam a costa leste dos Estados Unidos desde a sexta-feira já provocaram a morte de pelo menos 18 pessoas, deixando dezenas de feridos, além de dez estados e a capital do país, Washington, terem declarado estado de emergência.

Doze mortes ocorreram em acidentes nas estradas, devido às perigosas condições provocadas pela neve, o gelo, os fortes ventos e a pouca visibilidade. Outras duas foram vítimas de hipotermia e quatro morreram ao tentar retirar a neve, uma tarefa que requer um grande esforço físico, possivelmente por ataque cardíaco.

A Carolina do Norte registrou o maior número de mortos até o momento (6), de acordo com o último balanço divulgado pelas autoridades, seguida de Nova York (3), Virgínia (3), Tennessee (2), Kentucky (2), Ohio (1) e Maryland (1).

Entre as vítimas está uma criança de 4 anos, que morreu após um acidente com o veículo de emergência em que ele e sua família viajavam após terem sido resgatados em uma estrada interestadual da Carolina do Norte. Em Ohio, um jovem morreu após ter sido atingido por uma máquina de remover neve enquanto brincava.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, comunicou a morte de três pessoas na cidade ao tentarem retirar a neve, possivelmente por ataques cardíacos. Em entrevista à emissora "ABC", ele pediu aos nova-iorquinos que realizem a tarefa com cuidado e, se possível, peçam a ajuda de outras pessoas.

A tempestade já é a terceira com maior acumulação de neve em Nova York desde que se tem registro. Espera-se que ela alcance e inclusive supere o recorde de 76 centímetros de neve.

A capital dos EUA, Washington, viveu a pior fase da tempestade na tarde de hoje, com ventos fortes, visibilidade quase nula, grandes acumulações de neve e temperaturas de -20ºC durante a noite.

Dezenas de pessoas ficaram mais de 12 horas presas em uma estrada de Kentucky, mesma situação vivida por outros grupos que tentavam viajar na Pensilvânia e na Virgínia Ocidental.

Outra das consequências mais temida da tempestade são os cortes do fornecimento de energia, que até agora afetaram, sobretudo, a Carolina do Norte, onde cerca de 150 mil pessoas ficaram sem luz.

As viagens aéreas também foram muito afetadas pelo fenômeno climático, com 3.668 voos cancelados ontem. 5.001 hoje e 2.300 amanhã, de acordo com o site "FlightAware".

A tempestade afetará 85 milhões de pessoas. As autoridades pediram que 33 milhões de moradores das regiões mais ameaçadas evitem sair de casa para não provocar novos incidentes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos