Cardiff obriga refugiados a usarem pulseiras brilhantes de identificação

Londres, 24 jan (EFE).- Os solicitantes de asilo que receberam alojamento em Cardiff (Gales, Reino Unido) são obrigados a usar pulseiras de cores bilhantes que lhes identifique, o que provocou diversos casos de assédio contra eles, segundo revelou neste domingo o jornal "The Guardian".

A empresa Clearsprings Ready Homes, contratada pelo Ministério do Interior para tramitar o alojamento e a manutenção dos refugiados na capital galesa, exige que os mesmos usem o tempo todo a pulseira para ter direito a receber três comidas por dia.

"Nos disseram que se negarmos a usá-la informarão ao Ministério", explicou ao jornal Eric Ngalle, de 36 anos, que garantiu que quando se negou a usar a identificação no punho, deixaram de dar alimentos.

Ao caminhar pelas ruas, "em algumas ocasiões alguns motoristas veem nossas pulseiras, começam a buzinar e gritam pela janela: "Volte para seu país". Há pessoas que nos dizem coisas terríveis", relatou Ngalle.

Os solicitantes de asilo no Reino Unido não têm licença de trabalho e nem têm direito a reivindicar as prestações sociais convencionais, mas recebem alojamento e alimentos.

A Clearsprings Ready Homes afirmou ao "The Guardian" que "aqueles clientes hospedados em pensão completa recebem uma pulseira colorida sem nenhum logotipo ou texto que identifique seu uso".

"Aos clientes em pensão completa é exigido que mostrem suas pulseiras para receber comida no restaurante", indicou a empresa, que instaurou esse sistema em março de 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos