Macri não viajará à cúpula da Celac por recomendação médica

Buenos Aires, 24 jan (EFE).- O presidente da Argentina, Mauricio Macri, não viajará para Quito para participar da IV Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), que será realizada na quarta-feira em Quito, por recomendação médica devido a uma fissura em uma costela, informaram neste domingo fontes oficiais.

Para representar o Executivo argentino, quem viajará será a vice-presidente, Gabriela Michetti, segundo informou a Presidência do país em comunicado.

O chefe da Unidade Médica Presidencial, Marcelo Ballesteros, recomendou que o chefe de Estado argentino evite a viagem à capital equatoriana para o encontro de presidentes da Celac porque a fratura em uma costela sofrida em 8 de janeiro enquanto brincava com sua filha pequena, Antonia, "o impede de realizar esforços respiratórios".

Apesar da lesão, Macri viajou nesta semana à Suíça para participar do Fórum Econômico Mundial de Davos, reunião na qual a Argentina esteve ausente durante 12 anos, e onde desenvolveu uma intensa agenda que requereu um grande "esforço físico".

"É desaconselhável, momentaneamente, efetuar viagens para lugares que se encontrem a uma altura de 2,4 mil metros ou superior sobre o nível do mar", especifica o comunicado.

A capital equatoriana tem uma altura sobre o nível do mar de 2,7 mil metros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos