Maria de Belém assume derrota nas eleições presidenciais de Portugal

Lisboa, 24 jan (EFE).- A ex-ministra socialista, Maria de Belém, assumiu sua derrota nas eleições presidenciais portuguesas, realizadas neste domingo, e reconheceu a vitória no primeiro turino do conservador Marcelo Rebelo de Sousa, apesar dos resultados serem ainda provisórios.

"O felicito por sua vitória", disse a candidata, cujo apoio caiu de 15% há uma semana até os 5% que previsivelmente alcançará neste pleito para suceder Aníbal Cavaco Silva (2006-2016).

"Estivemos à altura, sem demagogia e nem populismos", afirmou a candidata, que também pediu medidas para combater a alta abstenção (50 %).

Maria de Belém, de 66 anos, se viu envolvida nesta semana na polêmica restauração de pensões vitalícias para ex-deputados e antigos cargos governamentais, decretada por uma sentença do Tribunal Constitucional (TC).

A candidata socialista figurava na lista de 30 parlamentares ou ex-deputados que pediram ao Constitucional uma apreciação legal para que devolvesse as pensões que foram suspensas em 2015 e que tinham direito a receber por terem mais de 55 anos e somar 12 anos de serviço público.

Maria de Belém será ultrapassada no segundo posto pelo antigo reitor António Sampaio da Nóvoa, e deve acabar apenas na quarta posição, atrás ainda de Marisa Matías, candidata apoiada pelo marxista Bloco de Esquerda.

Marcelo Rebelo de Sousa lidera com folga a apuração das eleições presidenciais de hoje que, com mais de 50% dos votos contabilizados, lhe outorga cerca de 55% de apoio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos