Polícia da Malásia prende 7 suspeitos de pertencerem ao Estado Islâmico

Bangcoc, 25 jan (EFE).- A Polícia da Malásia prendeu sete pessoas suspeitas de pertencerem ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e que estariam planejando vários atentados em locais públicos no país, informou nesta segunda-feira a imprensa local.

As prisões ocorreram durante operações realizadas em vários pontos do país. Os agentes apreenderam munição, livros sobre a jihad (guerra santa) e propagandas do EI, disse o chefe da Polícia da Malásia, Khalid Abu Bakar, ainda na noite de domingo.

"Eles foram presos em uma operação especial que começou na sexta-feira. Achamos que os suspeitos planejavam ataques em locais estratégicos do país", disse Bakar ao jornal "The Star".

De acordo com o chefe da Polícia, um dos presos teria recebido ordens de Bahrun Naeem, o indonésio considerado como mentor do atentado deste mês em Jacarta, no qual morreram oito pessoas, entre eles os quatro terroristas responsáveis pelo ataque.

Após as prisões, a unidade do EI na Síria formada por indonésios e malaios, batizada como Katibah Nusantara, publicou um vídeo no qual prometeu vingança, segundo o "The Star".

A Polícia da Malásia já prendeu mais de cem pessoas suspeitas de colaborar com o EI, que conta com cerca de 50 malaios em suas frentes de combate no Iraque e na Síria.

A Malásia tem quase 30 milhões de habitantes, dos quais 61% são muçulmanos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos