Polícia sueca investiga ataque de refugiado que matou assistente social

Copenhague, 26 jan (EFE).- A polícia da Suécia investiga a agressão sofrida ontem por uma trabalhadora social de 22 anos de um imóvel tutelado para refugiados no país, que morreu após ser atacada com uma arma branca por um jovem residente de 15 anos.

O crime aconteceu na segunda-feira na cidade de Mölndal, no oeste da Suécia, e, segundo a imprensa local, os demais residentes intervieram para tentar conter o agressor.

O jovem, quer foi acusado por homicídio, foi detido após a agressão e posto à disposição da promotoria do distrito.

A trabalhadora da casa tutelada, onde vivem dez adolescentes entre 14 e 17 anos, foi transferida após a agressão a um hospital, onde morreu pouco depois.

A nacionalista do agressor não foi divulgada.

O primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, expressou comoção com o crime, que qualificou de "horrendo", e fez referência à crescente preocupação dos cidadãos suecos com a grande quantidade de refugiados que o país acolheu.

A Suécia recebeu ano passado 163 mil peticionários de asilo, o número per capita mais alto da União Europeia (UE).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos