Bombardeios russos provocaram morte de 332 menores de idade na Síria, diz ONG

Cairo, 30 jan (EFE).- Os quatro meses de bombardeios russos na Síria, em apoio ao regime de Bashar al Assad, provocaram a morte de 1.380 civis, entre eles 332 menores de idade e 195 mulheres, informou neste sábado o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Esse número faz parte do total de 3.578 mortes causadas pela ofensiva aérea russa, iniciada em 30 de setembro do ano passado. Além dos civis, os ataques dos aviões russos provocaram 1.233 baixas nas facções rebeldes sírias e na Frente al Nusra, filial da Al Qaeda na Síria, e mataram 965 membros do Estado Islâmico (EI).

A Rússia garante que seus bombardeios têm como alvo grupos extremistas, mas tanto a oposição síria como outros países ocidentais denunciam que os ataques estão provocando várias vítimas entre os civis e entre os grupos que lutam contra Assad.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos