Martin O'Malley suspende sua campanha à presidência dos EUA, diz imprensa

Des Moines (EUA), 1 fev (EFE).- O pré-candidato à indicação do Partido Democrata para as eleições presidenciais de novembro nos Estados Unidos, Martin O'Malley, suspenderá nesta segunda-feira sua campanha, segundo o jornal "The Washington Post" e a emissora "CNN", que citaram fontes ligadas ao ex-governador de Maryland.

Com 78% das zonas eleitorais apuradas no caucus que está sendo realizado hoje em Iowa, o estado onde tem início o processo de primárias, O'Malley tinha apenas 0,57% de apoio, contra 50,33% da favorita Hillary Clinton e 49,01% do senador Bernie Sanders.

O ex-governador de Maryland e ex-prefeito de Baltimore esteve durante toda a campanha em um plano secundário, com apoio inferior a 5% nas pesquisas, e jamais conseguiu se apresentar como uma alternativa real a Hillary e Sanders.

O'Malley anunciará que deixará a corrida à indicação democrata em um evento com seus simpatizantes ainda hoje, indicaram as fontes de sua campanha.

"Em um ano duro e sem precedentes, O'Malley passou mais tempo em Iowa que qualquer outro candidato e foi o mais acessível. Ele realizou uma campanha enérgica e honorável, liderando com as propostas políticas mais progressistas", disse ao "The Washington Post" o comitê de campanha do ex-governador.

Com a saída de O'Malley, de 53 anos, os únicos dois candidatos que se mantêm na disputa pela indicação democrata são Hillary e Sanders, depois da desistência, meses atrás, de outros pré-candidatos, como o ex-senador da Virgínia Jim Webb, o ex-governador de Rhode Island Lincoln Chafee e o professor de Harvard Lawrence Lessig.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos