Primeiro-ministro do Haiti reuncia em meio a crise eleitoral

Porto Príncipe, 2 fev (EFE).- O primeiro-ministro do Haiti, Evans Paul, renunciou em meio à crise eleitoral que impediu a escolha do sucessor do presidente do país, Michel Martelly, cujo mandato termina no próximo domingo, informou nesta terça-feira à Agência Efe uma fonte ligada ao escritório do chefe de governo.

Paul, que assumiu o cargo em 17 de janeiro de 2015, apresentou sua renúncia ontem à noite, segundo a fonte.

O premiê, de 60 anos, foi prefeito da capital Porto Príncipe em 1990, e em 2006 tentou, sem sucesso, chegar à presidência nas eleições. Ele foi um aliado do ex-presidente Jean Bertrand Aristide e é líder do partido Convênio pela Unidade Democrática (CUD).

O Haiti deveria ter realizado no último dia 24 o segundo turno das eleições presidenciais, que foram adiadas dois dias antes pelo Conselho Eleitoral Provisório (CEP) diante da situação de violência vivida pelo país e que deixou pelo menos três mortos.

Participariam das eleições o candidato governista, Jovenel Moise, e o opositor, Jude Celestin, que se negou a participar do segundo turno devido a uma suposta fraude no primeiro, realizado em 25 de outubro.

A renúncia de Paul coincide com a visita de uma missão especial da Organização dos Estados Americanos (OEA) que chegou no domingo ao país para mediar a crise política interna.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos