Promotor peruano pega 6 anos de prisão por cobrar propina no valor de US$ 54

Em Lima

  • Geraldo Caso/AFP

    Promotor ainda terá de pagar US$ 2.650 em multa e indenização

    Promotor ainda terá de pagar US$ 2.650 em multa e indenização

A Justiça do Peru condenou nesta quarta-feira (3) um promotor a seis anos e oito meses de prisão por cobrar propina de 190 sóis (US$ 54) em troca de favorecer um indiciado em outro caso, informou hoje o Poder Judiciário do país sul-americano em comunicado.

O juiz Alberto Gonzales ditou essa sentença para o funcionário da Segunda Promotoria Provincial Penal do distrito de San Juan de Lurigancho (Lima), Camilo Laura, que também incluiu o pagamento de uma indenização ao Estado de 8 mil sóis (US$ 2.300), a inabilitação do exercício da função pública por tempo igual ao da pena estabelecida e multa de 1.210 sóis (US$ 350).

Laura foi detido na terça-feira pela polícia peruana depois que o investigado Enrique Montalvo denunciou que o promotor tinha pedido dinheiro para poder favorecê-lo em uma investigação por um suposto crime envolvendo a entrada indevida de equipamentos de comunicação em centros penitenciários.

O órgão de controle interno da promotoria montou uma operação junto com a direção de combate à corrupção da polícia no escritório do promotor, onde encontraram os 190 sóis entregues a ele.

As cédulas coincidiam com as que haviam sido fotocopiadas previamente, e nelas havia as impressões digitais do promotor, conforme foi comprovado pelas análises dos peritos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos