Em dia de ação global, movimento xenófobo alemão reúne milhares em Dresden

Berlim, 6 fev (EFE).- O movimento xenófobo alemão Patriotas Europeus contra a Islamização do Ocidente (Pegida) reuniu neste sábado, em uma manifestação sem incidentes, milhares de pessoas na cidade de Dresden para protestar contra a política de asilo do governo liderado por Angela Merkel.

Uma equipe universitária responsável pela apuração do número de presentes estimou que entre 6 mil e 8 mil pessoas foram ao protesto, mas de acordo com o jornal local "Sächsische Zeitung", que cobriu o ato, o número foi "claramente superior". De qualquer forma, o Pegida não conseguiu atrair o número de 15 mil pessoas que os organizadores esperavam.

O protesto foi monitorado por diversos de policiais, para evitar incidentes violentos entre os simpatizantes do Pegida e os participantes de diferentes contramanifestações.

A mesma equipe universitária responsável pela apuração estimou que cerca de 3 mil pessoas se uniram na maior contramanifestação.

A concentração xenófoba, que junto com as outras convocações travou o trânsito no centro da cidade, transcorreu entre discursos contra o multiculturalismo e a classe política e conexões com simpatizantes de outras cidades em República Tcheca, Hungria e Estônia.

Durante o protesto, foram ouvidos gritos como "Merkel deve renunciar" e "Europa, feche as fronteiras".

Como curiosidade, o líder do Pegida, o controverso Lutz Bachmann, não compareceu ao ato por estar doente.

As contramanifestações, por sua vez, foram convocadas por dezenas de associações, com o apoio do governo regional, diferentes partidos políticos, sindicatos e comunidades religiosas.

A copresidente do partido A Esquerda, Katja Kipping, acusou em um destes atos o Pegida de ter "alimentado um clima que rebaixou o nível (da discussão) para a violência racista"; enquanto o ministro da Economia da região da Saxônia, o conservador Martin Dulig, ressaltou que os críticos do Pegida são "maioria".

Segundo diversos veículos de imprensa da Alemanha, as concentrações de simpatia ao Pegida em outras cidades tiveram um sucesso desigual: em Praga se manifestaram cerca de 5 mil pessoas, enquanto em Canberra, na Austrália, houve 400 participantes, e em Birmingham, na Inglaterra, por volta de 200.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos