EUA publicam fotos de abusos a detidos em guerras de Iraque e Afeganistão

Washington, 6 fev (EFE).- O Departamento de Defesa dos Estados Unidos publicou 198 fotografias das investigações sobre abusos sofridos por detidos nas guerras do Iraque e do Afeganistão durante o governo do ex-presidente George W. Bush.

A maioria das fotos, divulgadas na última hora de sexta-feira, mostram arranhões e hematomas nos corpos dos detidos.

Em comunicado, o comandante Gary Ross, porta-voz do Pentágono, disse que as investigações sobre as denúncias de abusos a detidos por militares americano corroboraram os maus-tratos em 14 casos, mas não em outros 42.

Nos casos confirmados, 65 membros das Forças Armadas dos EUA receberam algum tipo de punição, desde cartas de advertência a penas de prisão perpétua, segundo o Pentágono.

A publicação das fotos é resultado de um processo contra o Pentágono apresentado em 2004 pela União Americana de Liberdades Civis (ACLU) por causa do escândalo das torturas a detidos na prisão iraquiana de Abu Ghraib.

No entanto, o Pentágono continua sem divulgar outras 1.800 fotos correspondentes às mesmas investigações, sob o argumento de que sua publicação pode pôr em perigo militares americanos que servem no exterior.

Porta-vozes da ACLU explicaram que continuarão a exigir a publicação do restante das fotografias, porque, segundo sua ele, é necessária para mostrar a "magnitude" dos abusos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos