Terremoto em Taiwan deixa 11 mortos e quase 500 feridos

Em Taipé

Um terremoto de magnitude 6,4 na escala Richter deixou pelo menos 11 mortos e 475 feridos no sul de Taiwan, segundo o Serviço Nacional de Emergências –números que podem aumentar pela incerteza de quantas pessoas há sob os escombros.

A maioria das vítimas estava no edifício de 17 andares Wei Kunan, o mais afetado entre os 14 que ruíram ou ficaram seriamente danificados na cidade de Tainan.

Até agora 258 pessoas foram resgatadas, mas vizinhos e familiares dizem que ainda há gente no prédio. Segundo a emissora local "SET", há mais de 40 pessoas soterradas.

O panorama em Tainan é devastador, com edifícios derrubados, alguns inclinados e danificados em seus alicerces, risco de escape de gás e interrupção da eletricidade na região.

Em frente ao edifício Weiguan ainda há famílias esperando o resgate dos seus parentes – com cenas de alegria, como a de uma mulher que presenciou o resgate de seu marido, e outras de angústia, como o caso de uma mãe que não sabia nada de seus dois filhos.

"Se não os tirarem, vou buscar por eles", disse a mãe aos gritos na televisão local "CTI".

Um pai de família, de sobrenome Hu, recuperou as esperanças de voltar a ver seus filhos quando os bombeiros recuperaram o gato da família. Pouco depois seus pequenos foram tirados das ruínas.

"Tinha certeza que o gato estaria com meus filhos", disse Hu.

O terremoto deixou 168 mil casas sem energia elétrica e 40 mil sem água. Um posto de gasolina localizado em frente a um edifício instável foi evacuado e esvaziado de combustível, pelo risco do prédio desabar sobre ele.

Vários automóveis e motos ficaram esmagados sob os edifícios, e um campo de golfe local sofreu grandes rachaduras, algumas de mais de dois metros de profundidade.

O trem de alta velocidade que liga o sul ao norte da ilha interrompeu seus serviços, em um dia no qual muitos taiuaneses que vivem no populoso norte vão ao sul para comemorar, na noite de domingo, a chegada do Ano Novo Lunar.

O presidente taiuanês, Ma Ying-jeou, e o primeiro-ministro, Chang São-cheng, foram a Tainan para acompanhar de perto as operações de resgate e salvamento, além de mostrar solidariedade às vítimas.

Os sismólogos taiuaneses advertiram que ainda são esperados outros tremores de mais de seis graus na ilha neste ano, sem descartar que isto ocorra nas próximas semanas.

"Como a energia média anual dos terremotos de mais de seis graus equivale a seis bombas atômicas, e hoje foram liberadas o equivalente a duas, ainda são prováveis mais abalos fortes este ano", disse hoje à imprensa o diretor de Sismologia do Serviço Meteorológico do país, Kuo Kai-Wen.

O Parque Central do Sul de Taiwan, sede de importantes fábricas de alta tecnologia, interrompeu sua atividade devido aos cortes de eletricidade, mas não sofreu danos graves, informou o Ministério da Economia.

O terremoto de magnitude 6,4 teve seu epicentro a 16,7 quilômetros de profundidade na cidade de Meinung, ao sul de Taiwan, e sacudiu o sul da ilha às 3h57 de sábado (17h37 de sexta-feira em Brasília), segundo o Serviço Meteorológico Central.

Muitos dos moradores do centro e do sul de Taiwan disseram que os tremores lembraram o terremoto de 7,3 graus na escala Richter que em 21 de setembro de 1999 matou mais de 2.400 pessoas na ilha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos