Macedônia inicia construção de segunda cerca na fronteira com a Grécia

Em Skopje (Macedônia)

  • Robert Atanasovski/AFP

    8.fev.2016 - Soldados do Exército da Macedônia trabalham na instalação de uma segunda barreira para conter a passagem de imigrantes considerados ilegais por seu território, na fronteira com a Grécia, perto da cidade de Gevgelija

    8.fev.2016 - Soldados do Exército da Macedônia trabalham na instalação de uma segunda barreira para conter a passagem de imigrantes considerados ilegais por seu território, na fronteira com a Grécia, perto da cidade de Gevgelija

O Exército macedônio começou nesta segunda-feira (8) a construir uma segunda cerca na fronteira com a Grécia com o objetivo de reforçar a já existente e melhorar assim as medidas para impedir a passagem de imigrantes, confirmou à agência Efe uma fonte das Forças Armadas.

O governo de Skopje tomou esta decisão por causa dos vários cruzamentos ilegais registrados nos últimos meses.

A Antiga República Iugoslava da Macedônia (ARIM), principal artéria da denominada Rota dos Bálcãs, proibiu desde novembro a passagem de todos os que não sejam sírios, afegãos e iraquianos, as três nacionalidades cujos cidadãos são reconhecidos automaticamente como refugiados.

Desde então, o Exército impediu 20 mil cruzamentos ilegais, entre os quais 4.000 ocorreram em janeiro, segundo dados do Ministério do Interior.

"Estamos construindo uma nova cerca na parte sul da linha fronteiriça com a Grécia. Não podemos dizer ainda que extensão vai ter, mas com segurança mais de 20 quilômetros, mais ou menos como a primeira", afirmou à agência Efe o porta-voz do Exército macedônio, Toni Janevski.

Alguns meios de comunicação locais dizem que a nova cerca poderá ter 37 quilômetros e que está sendo construída em paralelo à já existente, a 5 metros de distância.

"Outro objetivo desta segunda cerca é dar à polícia tempo adicional para atuar contra as tentativas de atravessar ilegalmente a fronteira", acrescentou.

Policiais da Sérvia, Croácia, Eslovênia, Hungria, Áustria, Eslováquia e República Tcheca estão patrulhando conjuntamente com as forças de segurança da Macedônia, em uma tentativa de prevenir cruzamentos ilegais e para organizar melhor o trânsito controlado dos refugiados.

Em reunião realizada na semana passada, estes países decidiram não deixar passar também nenhum refugiado da Síria, Iraque ou Afeganistão que não disponha de passaporte.

Após o fechamento das fronteiras aos denominados migrantes econômicos, aumentou o número de pessoas que recorrem às máfias para obter passaportes falsos e tentar atravessar a fronteira.

A guarda fronteiriça informou hoje que nas últimas 24 horas permitiu a passagem de 2.800 pessoas.

Em uma primeira etapa, os refugiados passam ao centro de amparo de Gevgelija, onde esperam poder continuar a viagem para a Sérvia, e depois Croácia, Eslovênia, até alcançar seu objetivo no norte da Europa.

O governo de Skopje informou que está coordenado com seus vizinhos do norte para reduzir o fluxo de migrantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos