Assange afirma que votar em Hillary é votar a favor da "guerra"

Londres, 9 fev (EFE).- O fundador da portal Wikileaks, Julian Assange, se manifestou nesta terça-feira contra a pré-candidatura de Hillary Clinton à presidência dos Estados Unidos, por considerar que a candidata democrata é favorável a uma "guerra estúpida e sem final".

O ativista publicou através em 2010 milhares de documentos secretos diplomáticos dos Estados Unidos em um artigo que garantia que Hillary, que concorre com Bernie Sanders pela nomeação democrata, alimentará conflitos que "propagarão o terrorismo" se chegar à Casa Branca.

"Conto com anos de experiência lidando com Hillary Clinton e li milhares de seus telegramas (diplomáticos). À Hillary falta capacidade de julgamento e empurrará os Estados Unidos em direção a conflitos infinitos", afirmou Assange, refugiado na embaixada do Equador em Londres desde 2012.

A guerra da Líbia "é o Iraque" de Hillary, que foi secretária de Estado americana entre 2009 e 2013.

"A guerra de Hillary avivou o terrorismo, matou dezenas de milhares de civis inocentes e fez os direitos das mulheres retrocederem centenas de anos no Oriente Médio", afirmou Assange, de 44 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos