Christie se retira de corrida presidencial dos EUA "sem arrependimento"

Nova York, 10 fev (EFE).- O governador de Nova Jersey, Chris Christie, confirmou nesta quarta-feira que se retira da corrida para chegar à presidência dos Estados Unidos "sem o mínimo de arrependimento".

"Estou muito orgulhoso da campanha que desenvolvemos, das pessoas que me acompanharam e dos que me deram seu apoio e confiança ao longo do caminho", afirmou Christie em mensagem postada no Facebook.

A retirada de Christie tinha sido antecipada por distintas fontes próximas ao político e a mensagem mencionada é a primeira confirmação sua nesse sentido, enquanto espera-se que fale nas próximas horas com os jornalistas.

Em sua mensagem, Christie disse que em sua carreira política ganhou eleições que inicialmente achava que ia perder. "Isso significa que nunca sabe o que ocorrerá", acrescentou, destacando que isso é "a magia e o mistério da política".

Christie esteve analisando hoje com sua equipe o curso que deveria seguir após ter ficado em sexto lugar nas eleições primárias realizadas na terça-feira no estado de New Hampshire.

Na tarde desta quarta-feira estava na sede de sua campanha, na cidade de Morristown, onde fazem guarda os jornalistas à espera que se apresente para explicar mais a fundo as razões de sua decisão.

Junto com Christie também anunciou hoje sua retirada das primárias republicanas a pré-candidata Carly Fiorina, também pelos resultados adversos em New Hampshire.

No último debate republicano, no domingo passado, Christie se destacou por seus ataques contra o também pré-candidato Marco Rubio, algo que este qualificou hoje como parte do processo eleitoral e descartou que fosse "algo pessoal".

"Tentou me atacar, mas parece que não funcionou (...). Tem um bom futuro no serviço público", acrescentou Rubio em entrevista à emissora "CNN" quando foi consultado sobre a retirada de Christie.

Ainda permanecem na corrida republicana o magnata Donald Trump, favorito nas pesquisas, o senador pelo Texas, Ted Cruz, o senador Rubio, o ex-governador da Flórida, Jeb Bush, o governador de Ohio, John Kasich, e o neurocirurgião Ben Carson.

No lado democrata, a disputa ficou reduzida a ex-secretária de Estado, Hillary Clinton, e o senador por Vermont, Bernie Sanders. EFE

ag/rsd

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos