Tunísia abortou plano de atentado jihadista na capital, segundo jornal

Túnis, 10 fev (EFE).- Unidades da luta contra o terrorismo abortaram um plano jihadista para atentar contra três bares e cafeterias do centro da capital da Tunísia frequentados por políticos, informou nesta quarta-feira o jornal "Al Chourouk".

Segundo o jornal, o plano tinha sido criado pelo grupo local Jund al Khilafa (Exército do Califado), vinculado com a organização jihadista Estado Islâmico (EI), e contemplava os ataques contra pontos localizados na avenida Habib Bourgiba, coração comercial de Túnis.

Os terroristas tinham previsto dividir-se em três grupos de três ou quatro pessoas ao longo da avenida, que vigiavam e estudavam para que outros abrissem fogo, explicou o jornal, que acrescentou que todos os suspeitos são tunisianos.

A informação não foi confirmada nem desmentida por fontes oficiais.

A atividade jihadista aumentou na Tunísia ao longo de 2015, ano no qual o país sofreu a pior onda de atentados de sua história recente, com três ataques que custaram a vida de 60 turistas estrangeiros e 12 membros da guarda presidencial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos