Trump e "Univision" entram em acordo após batalha judicial iniciada em 2015

Miami, 11 fev (EFE).- O pré-candidato à presidência dos Estados Unidos Donald Trump e a emissora de televisão americana "Univision", voltada para o público latino, decidiram nesta quinta-feira encerrar a batalha judicial iniciada por declarações do empresário, de que todos os imigrantes mexicanos são "estupradores".

Sem detalhes do acordo, o canal divulgou que as duas partes "chegaram a acordo legal sobre o litígio que surgiu por parte da decisão da Univision de não transmitir os concursos do Miss Universo e Miss Estados Undos".

"Conheço Donald Trump, em nível pessoal e profissional, há muitos anos, e fico feliz de resolver esse assunto e virar a página", garantiu Randy Falco, presidente da "Univision".

O pré-candidato republicado entrou com ação no ano passado, cobrando US$ 500 milhões (R$ 1,98 bilhão), por considerar que a emissora rompeu "abruptamente" um contrato com a Organização Miss Universo, da qual o empresário é dono.

De acordo com o comunicado da Univision, Trump também ficou satisfeito em "resolver amigavelmente" as diferenças, após meses de litígio judicial.

Trump, que prometeu deportar todos os imigrantes ilegais e tirar a cidadania automática aos filhos deles, disse que os mexicanos que estão no país são "criminosos e estupradores", durante o discurso de apresentação da candidatura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos