Kirill diz que reunião com papa permitiu "entender e sentir" posição do outro

Havana, 12 fev (EFE).- O patriarca russo Kirill afirmou nesta sexta-feira que a reunião com o papa Francisco permitiu "entender e sentir" a posição do outro e que ambos concordaram com a possibilidade de católicos e ortodoxos cooperarem na defesa do cristianismo.

"Os resultados da conversa permitem assegurar que atualmente as duas igrejas podem cooperar defendendo os cristãos de todo o mundo", afirmou o patriarca da Igreja Ortodoxa Russa após o encontro histórico com o papa.

Kirill e Francisco tiveram hoje um encontro de cerca de duas horas em um salão de protocolo do aeroporto de Havana, o primeiro entre os primados das igrejas católica e ortodoxa desde o cisma de 1054.

"Durante duas horas tivemos uma discussão aberta, com pleno entendimento da responsabilidade de nossas igrejas com nosso povo crente, o futuro do cristianismo e o futuro da civilização humana", afirmou Kirill após assinar com o papa uma declaração conjunta.

O patriarca russo indicou que ambos conversaram "com pleno senso de responsabilidade e a intenção de trabalhar conjuntamente" para pôr fim às guerras e "para que a vida humana seja respeitada no mundo todo".

"E para que se fortaleçam as bases da moral pessoal, familiar e social, e que através da participação da igreja na vida da sociedade humana moderna, se glorifique o nome de nosso senhor Jesus Cristo e nosso Espírito Santo", acrescentou.

Após a reunião e a assinatura da declaração conjunta, Francisco retomou sua viagem ao México; enquanto Kirill permanecerá de visita oficial até domingo em Cuba, onde há cerca de 15.000 fiéis ortodoxos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos